Após dois meses de greve, professores das universidades federais do Ceará decidem encerrar paralisação.

 Após dois meses de greve, professores das universidades federais do Ceará decidem encerrar paralisação.
Digiqole ad

Os professores da Universidade Federal do Ceará (UFC), da Universidade Federal do Cariri (UFCA) e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) votaram pelo fim da greve. A decisão foi tomada durante uma assembleia geral extraordinária realizada nesta sexta-feira (21), em Fortaleza.

Em deliberação acirrada, não houve unanimidade na decisão. Os docentes estavam em greve há pouco mais de dois meses, desde o dia 15 de abril.

Segundo a Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC-Sindicato), a decisão ocorre “numa construção coletiva e mobilizada, vinculada à assinatura do acordo com o governo federal – só após essa etapa, que deve ocorrer até o início de julho, o movimento paredista será encerrado”.

Mesmo com o fim da greve, ainda não há definição sobre quando as aulas irão retornar. A decisão ainda será encaminhada ao Comando Nacional de Greve (CNG) do ANDES-Sindicato Nacional, responsável por representar a categoria nas negociações com o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI).

Na votação, docentes reconheceram que as propostas do governo foram limitadas, mas são conquistas do movimento grevista. Foram 107 votos a favor da saída, 58 pela continuidade e sete abstenções. 

Após a assinatura do acordo com o governo, o sindicato informa à reitoria sobre o fim da greve, convoca o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE ), ocasião em que será definido o novo Calendário Universitário.

Com informações de Ceará Agora