Wyllys é atacado com ovos em universidade portuguesa

 Wyllys é atacado com ovos em universidade portuguesa

PNS02. COÍMBRA (PORTUGAL), 26/02/2019.- El ex diputado homosexual brasileño Jean Wyllys, del izquierdista Partido Socialismo y Libertad (PSOL), y que el pasado 24 de enero renunció a su cargo y abandonó el país por temor ante las continuas amenazas de muerte, ofrece un discurso durante la conferencia ”Discursos del odio, noticias falsas de la extrema derecha y su impacto en la vida de las minorías sexuales, étnicas y religiosas: el caso de Brasil”, este martes en la Facultad de Economía de la Universidad de Coímbra (Portugal). Temerosos tras el cambio de gobierno en su país, muchos LGTBI brasileños se plantean trasladarse a Portugal, país que resuelve sus dudas mediante la organización ILGA, que defiende sus derechos y que quiere crecer para acompañar el aumento de interés que afirma notar. EFE/ Paulo Novais

Digiqole ad

COIMBRA – O ex-deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) foi alvo de manifestações de militantes do Partido Nacional Renovador (PNR), de Portugal, na tarde desta terça-feira, 26, em um evento em Coimbra. Convidado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra para participar de uma conferência, Wyllys já havia iniciado o debate quando dois homens se levantaram da plateia e tentaram acertá-lo com três ovos.

Aberta ao público, a conferência estava lotada, com centenas de pessoas do lado de fora. A agressão aconteceu quando o ex-deputado falava sobre crimes de homofobia e criticava o atual governo brasileiro.

“As pessoas não se importaram com o insulto que Jair Bolsonaro fez à minha pessoa lá na Comissão de Direitos Humanos, porque a homofobia é social e naturaliza a violência contra as pessoas LGBTs. A homofobia é institucional e, por isso, todas as violências praticadas contra a comunidade LGBT no Brasil, principalmente as violências letais, não despertam…”, dizia o ex-deputado, quando foi interrompido pela ovada.

Os agressores foram imobilizados pelos seguranças do eventos e expulsos do local. “Eu gostaria de dizer para esses sujeitos – que no lugar de um ovo, poderiam ter mandado um tiro – que nós estamos atentos e fortes”, provocou Jean Wyllys, que foi protegido da “ovada” pelo segurança de sua escolta pessoal.

Segurança do ex-deputado Jean Wyllys sobe em palco de auditório da Universidade de Coimbra após manifestantes tentarem acertá-lo com ovosO PNR, partido nacionalista de direita, realiza manifestações contra Jean Wyllys desde que a presença do ex-deputado em Portugal foi divulgada. Por esse motivo, ativistas de partidos de esquerda, como o Bloco de Esquerda e o Movimento Alternativa Socialista (MAS) – além de alguns movimentos, como a Frente Unitária Antifascista (FUA) e a Frente de Imigrantes Brasileiros Antifascistas do Porto (Fibra) -, mobilizaram-se em defesa do ex-deputado.

A situação gerou confronto do lado de fora do evento, em frente à Universidade. As manifestações seguiram pacíficas na maior parte do tempo. A polícia precisou intervir após um manifestante do PNR ser atingido por uma lata de purpurina. Ninguém foi preso. Membros do PNR, que eram minoria, foram retirados do local pelos policiais.

A conferência em Coimbra foi a primeira atividade pública de Jean Wyllys em Portugal. O tema era “Discursos de ódio e fake news da extrema direita e seus impactos nos modos de vida de minorias sexuais, étnicas e religiosas – o caso do Brasi”. Jean Wyllys deixou o Brasil após abdicar de seu terceiro mandato na Câmara dos Deputados e alegar que sofria ameaças de morte no País.

Com informações do Estadão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.