Eleições 2020: corrida para criação de partido e formação de articulações já marcam ano eleitoral

 Eleições 2020: corrida para criação de partido e formação de articulações já marcam ano eleitoral
Digiqole ad

Aliados do presidente Jair Bolsonaro inauguram nesta quarta-feira (15), em Fortaleza, um ponto de apoio para coleta de assinaturas para a formação do novo partido Aliança pelo Brasil. A movimentação dos aliados é para garantir o registro do partido até o mês de março tendo em vista a participação nas eleições municipais deste ano.

O assunto ganhou destaque no Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral desta terça-feira (14), com os comentários dos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, que avaliaram no cenário político e as articulações para as eleições de 2020.

Beto enfatiza que a preocupação dos bolsonaristas (aliados de Bolsonaro) é dar agilidade ao processo de coleta de assinaturas, tendo em vista que para a criação do partido são necessárias 491 mil assinaturas.

“Então, o que eles estão fazendo, eles estão inaugurando aqui, amanhã na capital, no bairro José Bonifácio, um serviço de cartório […] Não é apenas um serviço de coletar assinaturas, é de quem for lá, já vai e vai ter a sua assinatura reconhecida em cartório”, informa Beto.

O jornalista ainda acrescenta que segundo informações do partido, em nível nacional, já foram colhidas cerca de 30% das assinaturas necessárias. Beto salienta que os bolsonaristas estão correndo contra o tempo, pois para participar do pleito deste ano, o partido deve estar devidamente regularizado perante a justiça eleitoral até o mês de abril.

Bastidores das eleições 2020

O pré-candidato do PSDB à prefeitura de Fortaleza, Carlos Matos, encerrou a semana passada comemorando o avanço na movimentação para uma possível aliança com o DEM, partido liderado, no Ceará, pelo ex-deputado federal Chiquinho Feitosa.

Luzenor pontua que essas articulações podem acontecer em outra direção, como foi apresentado em uma reportagem feita pelo Jornal O Estado de São Paulo, onde foi revelado que uma articulação entre lideranças nacionais do DEM e do PDT, que abrem a possibilidade de uma coligação entre as duas siglas.

Segundo o jornal, os dois partidos caminham para uma importante aliança eleitoral no Nordeste, e devem compartilhar palanques nas eleições municipais deste ano em três capitais estratégicas: Salvador (BA), Fortaleza (CE) e São Luís (MA).

“A possibilidade dessa aliança surgiu a partir de um encontro entre o prefeito de Salvador, ACM Neto, que é o presidente da executiva nacional do DEM e o ex-governador e presidenciável do PDT, Ciro Gomes”, destaca Luzenor.

Para Beto, a situação contraría, ou se mostra como contraditória diante do que já foi visto nas articulações nos bastidores do PSDB e do DEM para formalizar uma aliança em Fortaleza. Causa estranheza no jornalista, o fato de não ter visto algum representante do PDT na capital para sinalizar a existência de um acordo prévio entre o partido e o DEM.

Luzenor discorda da analise de Beto, e argumenta que “em política nem tudo vira notícia, nem tudo deve ser transformado em notícia, principalmente para a sigla que esteja sob o guarda chuva do poder e que não tem pressa em antecipar etapas”.

“Se o PSDB comemorou pelas declarações do pré-candidato à prefeito de Fortaleza, Carlos Matos, uma possível aliança com o DEM, a meu ver, não caberia qualquer intervenção do PDT para dizer se existia ou não essas coligações […] de forma concreta só teremos fechada, oficializada quando um ou outro líder de partido, ou os líderes de partido baterem o martelo e oficializarem publicamente essas conversações”, finaliza Luzenor.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.