Brasil completa 2 semanas como o país com mais mortes diárias por Covid no mundo

 Brasil completa 2 semanas como o país com mais mortes diárias por Covid no mundo
Digiqole ad

Brasil completou nesta sexta-feira (19) duas semanas como o país com mais mortes diárias por Covid-19 no mundo, apontam dados do Our World in Data.

O país ultrapassou os Estados Unidos na sexta-feira (5), quando registrou 1.800 novos óbitos (contra 1.763 dos EUA). Desde então, a diferença só aumentou (veja no gráfico abaixo).

Com o agravamento da pandemia no Brasil, desde terça-feira (16) o país também registra mais mortes diárias por Covid-19 do que a União Europeia inteira e também a América do Norte.

Em número de infectados, o Brasil se tornou também na terça o país com mais casos diários no mundo (83.926, contra 53.579 dos EUA), segundo o Our World in Data, que é ligado à Universidade de Oxford.

O Brasil tem menos de 3% da população mundial e, hoje, é responsável por 22% de todas as novas mortes e 16% de todos os novos casos de Covid-19 registrados no mundo.

Brasil tem registrado mais mortes mesmo com uma população menor que a dos EUA (209 milhões contra 328 milhões) e da União Europeia (447 milhões).

O bloco europeu é uma união política e econômica de 27 países, entre eles AlemanhaFrança Itália, que enfrenta uma terceira onda de Covid-19.

Ranking proporcional

No ranking proporcional, o Brasil é o 7º com mais mortes diárias na última semana (9,8 óbitos a cada 1 milhão de habitantes), atrás apenas de países da Europa Central e dos Bálcãs.

Lideram o ranking: República Tcheca (19,9), Hungria (16,7), Eslováquia (14,9), Bulgária (14,8), Montenegro (14,7) e Bósnia e Herzegovina (13,8). Os quatro primeiros fazem parte da UE.

Na quinta-feira (18), o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Klugee, alertou que os novos casos, hospitalizações e mortes na Europa Central e nos Bálcãs estão entre os maiores do mundo.

Vacinação

A escalada da pandemia no Brasil ocorre em meio à falta coordenação para adotar protocolos que diminuam a mortalidade nos hospitais e a curva de contágio, além da escassez de vacinas.

Os EUA têm visto seu número de casos e mortes caírem desde janeiro, em meio à aceleração da vacinação no país, que já aplicou 115 milhões de vacinas contra a Covid.

O país é responsável por cerca 28% de todas doses administradas no mundo e, mesmo com uma grande população, é o 10º no ranking proporcional (34 doses aplicadas a cada 100 habitantes).

Israel (111) e Reino Unido (40), também têm registrado forte redução no número de casos e mortes com um rápido ritmo de vacinação e a adoção de medidas duras de restrição por várias semanas.

O Brasil é o quinto em doses aplicadas (13 milhões), mas é apenas o 58º no ranking proporcional de vacinação, que leva em conta o total da população, e o 62º no ritmo de imunização.

União Europeia também tem sofrido com uma vacinação lenta e escassez de vacinas, mas sua taxa de vacinação em relação à população (12,3 doses aplicadas a cada 100 habitantes) é o dobro da registrada no Brasil (6,1).

Segundo a Bloomberg, que tem um serviço para rastrear a aplicação de vacinas contra a Covid-19 em todo o mundo, os países estão aplicando uma média de quase 10 milhões doses por dia.

No atual ritmo (2,5 milhões de doses por dia), os EUA devem atingir 75% da população imunizada em 5 meses, a mesma previsão do Reino UnidoIsrael deve levar mais 2 meses e a União Europeia, 16.

Já o Brasil tem aplicado uma média de 357 mil doses por dia e, na atual velocidade de vacinação, deve imunizar 75% da população daqui a 2,3 anos, segundo a Bloomberg.