Veja as chances de cada seleção rumo à semifinal da Copa do Mundo
Segunda, 19 de novembro de 201819/11/2018
Nublado
10º
Ashburn - VA
dólar R$ 3,74
euro R$ 4,27
Mega Byte
ESPORTES
Veja as chances de cada seleção rumo à semifinal da Copa do Mundo
Veja as chances de cada seleção
Santa Quitéria Notícias Santa Quitéria - CE
Postada em 05/07/2018 ás 14h51 - atualizada em 05/07/2018 ás 16h36
Veja as chances de cada seleção rumo à semifinal da Copa do Mundo

32 seleções desembarcaram na Rússia. 24 já voltaram para casa. Restaram 8. Em meio a surpresas e a favoritos desabando pelo caminho, a Copa do Mundo abre a sua fase de quartas de final nesta sexta-feira, com um seleto grupo de sobreviventes na busca pelo título. Afinal, quem será o campeão na Rússia-2018? É nessa hora que seus palpites no Bolão ESPN separam os meninos dos homens, os campeões dos eliminados!


Falta pouco para descobrir o grande vencedor. A decisão acontece dia 15 de julho, mas, mesmo com o tempo afunilando, ainda dá para buscar uma vaga na final e sair de campo com a taça.


Claro que os muitos resultados surpreendentes derrubaram favoritos no caminho. Se, por um lado, os bicho-papões desapontaram, por outro, abriu-se espaço para apostas mais ousadas. E, agora, no mata-mata, tudo pode acontecer!


Pensando nisso, o ESPN.com.br contou com a ajuda do SPI, Soccer Power Index, parceiro da ESPN, que utiliza de fórmulas matemáticas para definir as porcentagens que cada seleção tem de avançar para a próxima fase até a decisão.


Novas zebras a caminho? Ataque francês ou defesa uruguaia? Ótima geração brasileira ou ótima geração belga? Surpresa russa ou retorno triunfante da Croácia? Inglaterra de volta à semi ou uma nova vítima para a Suécia destruidora de gigantes? O que dizem os números nas quartas de final?


Na tentativa de responder todas essas perguntas, o fã do esporte pode usar as estatísticas para dar os seus palpites no Bolão ESPN, mas a culpa não é nossa se as dicas não derem certo. Afinal, futebol é uma caixinha de surpresas!


 Uruguai x França 


Quem esperava o imperdível duelo entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, que nunca acontecer na história das Copas, deve ter se decepcionado, já que Uruguai e França, respectivamente, carimbaram os passaportes das superestrelas de volta para casa.


As campanhas das duas seleções na Rússia não chegam a contrastar. Os caminhos foram semelhantes, mas foram os jogos nas oitavas de final que os rivais mostraram, ou melhor, escancararam o quão longe podem avançar na Rússia. .


O Uruguai fez uma fase de grupos das mais seguras. Contra a Rússia, naquele que era apontado como o duelo mais difícil do grupo A, sobrou. Contra Portugal, o time do técnico Óscar Tabárez deu uma aula de como se defender de Cristiano Ronaldo. O problema é a possível ausência de Edinson Cavani, que "acabou com o jogo" diante dos lusos e dificilmente terá condições de atuar.


A estrada da França não foi tão diferente. Uma primeira fase sem grandes dificuldades, com a diferença que se esperava um futebol mais vistoso e dominante. A realidade foi diferente, e a equipe de Didier Deschamps teve que colocar à prova toda a sua categoria diante da Argentina nas oitavas. No melhor jogo da Copa até aqui, Kylian Mbappé fez o suficiente para entrar no rol das estrelas do Mundial-2018.  


Quem seria o possível rival do Brasil na semi? França voando no ataque e ainda não tão consistente na defesa? Zaga uruguaia sólida e Luis Suárez decidindo na frente? Nas estatísticas, vitória dos azuis, no caso, europeus. 


 Brasil x Bélgica


Dá para brincar e dizer que se trata de um duelo de duas ótimas gerações. E a brincadeira tem um grande fundo de verdade, já que tanto o Brasil como a Bélgica chegaram à Rússia com altas expectativas graças aos seus jovens talentos.


O empate contra a Suíça não empolgou, nem a vitória apertada contra a Costa Rica. O rendimento melhorou diante da Sérvia, mas foi contra o México que o time de Tite pareceu engrenar. Neymar jogou bola, Willian fez uma grande partida, e Philippe Coutinho, que vinha sendo o grande destaque da campanha até então, nem precisou aparecer tanto. O destaque, como de praxe nas equipes montadas pelo treinador, é a solidez do sistema defensivo, com apenas 1 gol sofrido e com 4 chutes à meta de Alisson, que quase não trabalhou na Rússia. 


A Bélgica e sua ótima geração é um dos dois times com 100% de aproveitamento no Mundial, ao lado do Uruguai. A fase de grupos passou como um rolo compressor para a equipe, que destruiu seus rivais. Nas oitavas, o Japão, que avançou graças ao fair play, não parecia um adversário à altura, mas o fantasma da eliminação precoce só foi para o além com um gol nos acréscimos, decretando a virada depois de estar perdendo por 2 a 0. 


O Brasil vai encantar e avançar para a semi? A Bélgica vai sentir o primeiro duelo contra um gigante (o mistão da Inglaterra não conta) ou vai mostrar que a ótima geração também é capaz de ótimos resultados? Segundo as combinações matemáticas, o time de Neymar é o favoritaço.


 Suécia x Inglaterra  


A Suécia chegou à Rússia para brigar pelo segundo lugar do grupo F, aquele, da Alemanha. Só não ganhou dos campeões mundiais por detalhes - e uma penalidade discutível. O fato é que os alemães deram vexame, os suecos acabaram em primeiro e se colocaram em uma posição das mais favoráveis na chave do mata-mata. A Suíça ficou nas oitavas e, agora, surgiu a Inglaterra no caminho. Nenhum problema para uma seleção que despachou a Holanda no grupo das eliminatórias, a Itália na repescagem, e a Alemanha na primeira fase.


Se a Suécia se consolidou com time, elenco, conjunto sem Ibrahimovic, dá para dizer que a Inglaterra tem uma grande estrela, Harry Kane, artilheiro da Copa, e um grupo de jogadores que, sem badalação, tem conseguido bons resultados. A primeira fase tranquila - e ficar em segundo no grupo foi um bom negócio - contrastou com o sufoco para eliminar a Colômbia, nos pênaltis, nas oitavas. O que vem pela frente contra a Suécia é um mistério, mas quem acredita em jogo fácil está completamente enganado.


Quem leva a melhor no duelo entre o arrumado time da Suécia e o simpático elenco sem fama, glória e tabloides da Inglaterra? As estatísticas dizem que a Inglaterra vai acabar com a fama de matadora de favoritos dos suecos.


 Rússia x Croácia  


Que grande jogo! De um lado, a Espanha e seu tiki taka! De outro, a Argentina de Messi em busca de seu primeiro título mundial. O craque argentino contra o país que o fez brilhar em todo o universo! Quem jogão! Opa, peraí!


Pela chave, tudo levava a crer em um Espanha x Argentina nas quartas. Espanha, primeira colocada do grupo B, versus Argentina, líder do D. Não aconteceu, já que os gigantes desapontaram.


A Espanha, aos trancos e barrancos, chegou às oitavas como favoritaça contra a Rússia, mas a vitória nos pênaltis deu um ânimo ainda maior aos donos da casa. Empurrados pela torcida, os russos derrubaram La Roja e, agora, jogam sem compromisso algum diante da Croácia. Uma vitória seria um feito daqueles, mas uma derrota está longe de ser problemática. Torcida a favor e sem pressão: seria essa a receita para ir ainda mais longe?


Já a Croácia fez uma fase de grupos perfeita, dominando os adversários e destruindo a favorita Argentina em um sonoro 3 a 0. Nas oitavas, o time de Modric e Rakitic emperrou diante da Dinamarca e só se classificou nos pênaltis. Fica no ar a dúvida: qual equipe estará em campo contra a Rússia, a que voou na primeira fase ou a que sofreu no mata-mata?


Será que Rússia vai aprontar mais uma? Ou a Croácia vai voltar a uma semifinal de Copa depois de 20 anos? O que diz a matemática: dá Croácia.

FONTE: ESPN
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
183